Subscribe Now

Trending News

Como é feito o tratamento para alcoolismo na terceira idade?
Todos artigos

Como é feito o tratamento para alcoolismo na terceira idade?

O excesso do consumo de bebidas alcoólicas de pessoas acima de 60 anos tornou-se uma realidade frequente e deixou de ser um problema restrito dos jovens. Uma pesquisa recente do Datafolha mostrou que os homens idosos são mais propensos do que as mulheres: eles representam 9% dos casos que fazem o uso da bebida diariamente. A boa notícia é que existe tratamento para alcoolismo na terceira idade e que pode ser iniciado dentro de casa.

Embora o diagnóstico familiar não seja tão preciso, parceiro, filhos e amigos mais próximos conseguem notar mudanças repentinas no comportamento do paciente: como irritabilidade, a falta de apetite ou um quadro de desnutrição. A intenção do tratamento é justamente garantir a abstinência e ajudá-lo a retomar as atividades diárias, além de poder ter de volta o convívio social perdido por conta da bebida.

Neste artigo, mostraremos algumas causas do alcoolismo na terceira idade, os cuidados necessários e como funcionam alguns tratamentos. Caso você esteja passando por uma situação similar na família, basta continuar a leitura!

Causas do alcoolismo

Antes de falar do tratamento, é interessante saber as causas. Por que o idoso bebe? Claro que os motivos são bastante particulares, mas, em geral, esse grupo de pessoas está aposentado, tem mais tempo ocioso e passa boa parte dele sozinho. Muitos, inclusive, já perderam alguém próximo, como a esposa (o), irmãos, amigos ou até um filho.

Além da sensação de abandono, somam-se as questões sentimentais, dificuldades econômicas e outras doenças já preestabelecidas, como colesterol alto, diabetes e hipertensão. Com o emocional abalado, a bebida torna-se uma válvula de escape.

Sintomas

Os sintomas também variam e até podem ser confundidos com doenças comuns a idade, como Mal de Parkinson ou demência. Alguns viciados são tão resistentes que os efeitos do álcool não são mais aparentes. Aí que mora o perigo!

A presença da família é fundamental nessa hora, que entra em cena para observar, com bastante cuidado, alguns sinais a fim de confirmar o que há pouco era apenas uma suspeita. Caso você esteja desconfiando de alguém, fique atento a esses sinais:

  • agressividade;
  • ausência de higiene pessoal, como não pentear os cabelos, fazer a barba ou as unhas;
  • quedas repentinas;
  • descuido com a casa, como deixar de pagar contas ou brincar com o animal de estimação;
  • esconder bebidas;
  • falta de apetite e desnutrição;
  • Perda de memória.

Riscos

O excesso de álcool é preocupante em qualquer etapa da vida. Mas os cuidados devem ser redobrados nos idosos justamente por causa da idade. É que o organismo fica mais sensível por conta das mudanças naturais do corpo e sua ingestão pode provocar efeitos bem mais nocivos, como a diminuição das funções renais ou hepáticas.

Além disso, o excesso de bebida alcoólica no sangue atinge o cérebro, comprometendo, aos poucos, os movimentos corporais e elevando as chances de doenças no coração. Sem contar que diminui a eficácia da combinação de medicamentos controlados e amplia os riscos colaterais causados pelas ingestões indevidas.

Por ser ainda um depressor do sistema nervoso central, agindo em diferentes órgãos, o consumo desenfreado da bebida posiciona o corpo em fator de risco para diversos tipos de câncer — como o de mama nas mulheres que já tenham predisposição à doença.

Para você ter uma ideia, um dado da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostrou que 3,2% das mortes registradas, em todo o mundo, anualmente, estão associadas ao consumo de álcool.

Tratamento para alcoolismo na terceira idade

Como já comentamos anteriormente, existem diversos e bons tratamentos contra o alcoolismo na terceira idade. Os idosos têm grandes chances de recuperação tais como os jovens.

Parentes, amigos e cuidadores sem dúvidas são peças-chave na identificação do problema, uma vez que podem ser os primeiros a observar os sintomas e a buscar ajuda. O tempo de recuperação varia e pode levar mais de seis meses. Outros tratamentos são:

Grupos de apoio

Em muitas cidades do país, o Alcoólicos Anônimos auxilia pessoas a se livrarem do vício. Outro igualmente benéfico é o Al-Anon, cujo objetivo é orientar as famílias e os amigos do alcoólatra por meio de encontros para compartilhar sofrimentos e experiências.

Profissionais de saúde

Indicado em qualquer fase da doença, o médico é um profissional que certamente saberá como agir. O psiquiatra, por exemplo, detectará outras patologias associadas, como estresse e depressão, e ainda solicitará uma série de exames prescrevendo o tratamento correto.

Já os psicólogos também podem ser procurados. Estes especialistas auxiliarão nos comandos do comportamento e encontrarão alternativas que deixem o idoso longe da bebida.

Clínicas

Em boa parte dos casos, a internação em clínicas é a forma mais eficaz e completa de tratar o paciente — ainda dão suporte às famílias. O alcoólatra, provavelmente, terá resistência para buscar outro tipo de apoio. As clínicas são projetadas e equipadas para recebê-lo.

Diferentemente do que muitos imaginam, as clinicas oferecem atendimento com equipes multidisciplinares, com médicos, enfermeiros, psicólogos, psiquiatras, entre outros especialistas que investigam a fundo as causas da doença.

Em ambientes dedicados ao idoso etilista, há uma profunda avaliação do aspecto físico e emocional, dos danos causados pelo álcool e possíveis doenças que sugiram por conta da bebida.

Na clínica Viver sem Drogas, por exemplo, o tratamento vai além porque envolve mais que atendimento médico. Há atividades terapêuticas cujos projetos incluem encontros de espiritualidade, sessões de terapia coletiva e individual, de laborterapia, além de programas de prevenção de recaídas.

Em casos em que há internação, existem alguns tipos de tratamento. Entre eles, a voluntária, em que próprio paciente se apresenta, a involuntária, que deve ter o apoio da família e, muitas vezes, uma intervenção judicial, além da compulsória, cujo pedido parte da justiça.

Sabemos que o alcoolismo em pessoas da terceira idade avança a passos largos e que ainda é um assunto pouco comentado, com mínimas políticas públicas. Liberada e de fácil acesso, a bebida alcoólica representa um perigo para a sociedade.

Mas com a ajuda da família e dos amigos e com o correto tratamento para alcoolismo na terceira idade, certamente o problema que atormentava a família aos poucos abrirá espaço para a recuperação e uma vida saudável novamente.

A clínica Viver sem Drogas também conta com uma comunidade no Facebook, em que é possível trocar experiências e dividir dores com pessoas que vivenciam a mesma situação.

Já para saber mais sobre nossa clínica, o tratamento para alcoolismo e outros programas, entre em contato com nossos representantes.

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Viver sem Drogas para conversarmos mais! Contatos:

Duvidas:
(11)2088-1909
(11)97522-6386 VIVO WHATSAPP
(11)95997-7546 TIM
(11)99199-2029 CLARO
(11)96230-9281 OI
(11)94262-3311 NEXTEL

Site Oficial: www.viversemdroga.com.br

 

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *