O caminho de entrada no mundo das drogas é amplo e acessível. Talvez por isso tantas pessoas sofram com o vício. A saída, em contrapartida, é árdua, solitária e perigosa. Daí a necessidade de dar a devida atenção às drogas que funcionam como um convite a esse universo sombrio. A maconha, assim como o cigarro e o álcool, é uma droga que causa vício tanto quanto outras e, infelizmente, seu uso é comum no Brasil e no mundo.

Além de ilegal, a maconha causa diversos malefícios à saúde do usuário, como perda da capacidade de concentração e diminuição do desenvolvimento cerebral, dos reflexos e da memória momentânea. Usuários de maconha ainda são mais propensos a desenvolver síndrome do pânico e outros transtornos comportamentais.

Por ser de fácil acesso e aparentemente inofensiva, a maconha é, em grande parte das vezes, a porta de entrada para o uso de outras substâncias. Para entender mais sobre seus malefícios, continue a leitura deste artigo!

Nome científico e propriedades naturais

A maconha é obtida por meio da extração das folhas e flores secas de um arbusto cientificamente nominado Cannabis Sativa L. Essa planta tem um princípio psicoativo que, quando ingerido ou inalado, pode causar diversos efeitos, como aumento dos batimentos cardíacos, olhos avermelhados, boca seca e uma sensação intensa de euforia.

Os efeitos, contudo, podem variar conforme a quantidade consumida, as condições físicas e psicológicas do usuário e até mesmo as características da raiz e da flor de onde foi extraída a erva.

Apesar de suas propriedades naturais serem objetos de muitos estudos para amenizar sintomas como dores intensas, o uso da maconha não é liberado e sua composição ainda aponta efeitos colaterais que podem estar ligados a perda de memória, dificuldade no aprendizado e diminuição do foco.

Mesmo com suas propriedades naturais e tendo sua substância extraída de plantas, o uso da maconha não é seguro em nenhum aspecto e é proibido no Brasil. Além disso, a droga é considerada uma substância que ativa a necessidade de uso constante, quanto maior for a frequência e a intensidade do uso.

Causas principais do uso e decorrente dependência

Problemas na família, no trabalho e no relacionamento amoroso costumam ser as principais causas para que as pessoas entrem no mundo das drogas. A busca pelo prazer, pelo relaxamento e pelo alívio de tensões leva as pessoas a encontrar refúgio em drogas como a maconha, que é considerada leve e pode ser facilmente encontrada. Conhecida como natural e pouco nociva, a maconha é muito acessível e amplamente comercializada, ainda que seja ilegal.

Pessoas que estão desestabilizadas emocionalmente, no entanto, além de sofrerem ainda mais com os efeitos da droga, com a possibilidade de desenvolver síndrome do pânico e outros transtornos, têm ainda mais chance de se viciar, porque estão sempre em busca do prazer momentâneo que a droga pode oferecer.

O grupo de amigos também pode influenciar no início do uso da maconha. Estar inserido em uma turma faz com que adolescentes e jovens se sintam pressionados a reproduzir comportamentos comuns das pessoas daquele ambiente. Por consequência, acabam se rendendo ao uso da droga.

É importante ressaltar que nenhum fato isolado é o responsável pelo uso de qualquer substância química. A pessoa que apela para a maconha, no caso, já vem de um estado psicológico fragilizado, que a levou a optar por usar uma substância química a fim de experimentar novas sensações e até fugir da realidade em que vive. Portanto, não se pode culpar exclusivamente uma situação ou alguém pelo vício de outra pessoa.

Clique na imagem e baixe gratuitamente nosso E-Book!

Os efeitos da maconha no organismo

Depois que a maconha é consumida, seus compostos começam a agir no cérebro e em todo o corpo, provocando mudanças fisiológicas e psicológicas. Abaixo, você confere algumas delas.

Aumento da frequência cardíaca

Em alguns casos, sendo os mais frequentes no primeiro uso da droga, a atividade cardíaca pode ficar um pouco mais acelerada. O usuário, em um primeiro momento, pode se sentir ansioso e até incomodado.

Normalmente, esse efeito passa ao longo do tempo, porém, se houver histórico na família de problemas como síndrome do pânico, ansiedade e depressão, esses quadros podem ser desencadeados com o uso da droga.

Diminuição da atividade locomotora

Um usuário de maconha é sempre caricato quando reproduzido em filmes e séries, e não é à toa: o uso da substância pode afetar a coordenação e atividade motora, fazendo com que a pessoa fique mais lenta para dizer, agir ou reagir a alguma ação.

Apesar de no tópico acima você ter visto que a droga pode causar uma agitação, é importante saber que a quantidade do princípio ativo tetra-hidrocanabinol é quem vai ditar se o indivíduo vai apresentar um quadro de sonolência ou de ansiedade.

Redução da memória de curto prazo

Apesar de ser um efeito transitório, ou seja, apenas durante o uso e um pouco depois dele, a memória pode, sim, se perder ao longo do tempo quando a pessoa é dependente da maconha.

Se uma pessoa passa boa parte do seu dia sob o efeito da droga, é comum que ela esqueça compromissos, dados importantes e coisas simples do dia a dia, o que pode prejudicá-la no trabalho, nos estudos e nas relações pessoais.

Por que ela causa dependência

Cientificamente, a maconha tem sido apontada como a droga que menos causa dependência quando comparada a álcool e drogas ilícitas pesadas, como cocaína e crack. Porém, esse é um dado delicado, já que ele se atém apenas à análise de substâncias químicas que podem ser viciantes. Portanto, é preciso avaliar todo o contexto para chegar a uma conclusão.

A maconha traz um estado de relaxamento e esquecimento que muitas pessoas procuram para se desvincular de seus problemas por alguns instantes. E pode ser essa a sensação viciante e que induz o usuário a consumir a droga após um dia estressante ou apenas para “relaxar” com a turma de amigos.

Evolução para drogas mais pesadas

Não é uma regra que todos os usuários de maconha usem drogas mais pesadas no futuro. Porém, pessoas que têm maior predisposição ao vício — normalmente as com menor equilíbrio emocional —, podem ver nessa droga um caminho mais fácil para experimentar cocaína, crack e outros entorpecentes que causam mais dependência e podem até levar à morte.

Quando os efeitos da maconha diminuem, o que fatalmente ocorre depois de um período prolongado de uso, drogas mais pesadas passam a servir como refúgio nessa busca incessante por divertimento e alívio das tensões do dia a dia. Por exemplo, se já é um hábito fumar um cigarro da droga diariamente após o trabalho, o efeito dela após um tempo de consumo já será limitado.

O que acontece é que o organismo absorve a droga mais facilmente e desenvolve uma espécie de antídoto, que impede que as sensações sejam tão latentes quanto nos primeiros meses de uso. Isso faz com que o usuário aumente a quantidade gradativamente e, depois, até precise passar para outra substância para ter suas sensações alteradas.

Quando a pessoa chega a esse patamar, já não se importa com os riscos, psicológicos e físicos, que as outras drogas poderão acarretar. Ela quer apenas voltar a sentir o que sentia antes. Para isso, precisa recorrer a drogas mais fortes, derivadas de compostos químicos com efeitos muito fortes.

Dependência psicológica e física

O uso de drogas gera um grande círculo vicioso. Vários relatos mostram que as pessoas começam a usar drogas, sobretudo a maconha, para se sentir aceitas em um grupo de amigos. Quando se tornam usuários, esses indivíduos dependem da droga para socializar, interagir e até mesmo se divertir. A dependência, então, deixa de ser somente física, em função das propriedades naturais da erva, e passa a ser psicológica, condicionando o bem-estar da pessoa ao uso da droga.

Essas mesmas pessoas, que começaram a usar drogas devido à influência de amigos, depois de adquirir o vício, passam a conviver mais nos grupos de usuários, tornando-se mais propensas a ter comportamentos inadequados, e até mesmo ilegais, reforçados pelo desejo de se sentir parte do grupo.

Os sinais comportamentais de um dependente de maconha

Assim como usuários de qualquer droga, quem consome a maconha também pode dar alguns sinais de vício. Abaixo, você confere alguns deles.

Ele não deixa ninguém entrar no quarto

Pode ser que ele esteja escondendo alguma coisa ali ou que use o cômodo para fumar a droga. Um dos indícios de que uma pessoa consome drogas é isolar-se e manter os outros afastados do ambiente em que ela mais fica.

Apresenta mudanças repentinas de interesses

Se agora seu filho só quer sair com a nova turma de amigos e deixou hobbies antigos de lado, sem substituí-los por novos, fique atento. Desistir de coisas que antes davam prazer sem ter outro interesse em vista é um sinal de alerta que deve ser observado de perto.

Afasta-se de alguns amigos e da família

Ele arrumou uma turma nova de amigos e agora só sai com eles? Alguns dos colegas que costumavam frequentar sua casa não o fazem mais? Fique de olho: o dependente de qualquer droga tende a se afastar de pessoas que não têm o mesmo hábito que ele, inclusive da família, evitando até fazer refeições juntos.

Tem alterações em seus hábitos alimentares

Após o uso da maconha, é normal que o organismo peça por comida — e, em muitos casos, acontece uma fome desenfreada. Preste atenção aos hábitos alimentares da pessoa em questão e observe se o apetite diminuiu em dias normais e se se altera com frequência.

A maconha pode até ser uma droga considerada leve, mas seu uso jamais deve ser negligenciado e visto como algo normal. Em suas devidas proporções, ela também é uma droga que pode, sim, abrir portas para outras mais pesadas. Por isso, é sempre importante estar de olho em quem você ama.

E então, você achou este post esclarecedor? Para ficar por dentro de assuntos relacionados à dependência química e de como ajudar uma pessoa próxima a sair do mundo das drogas, assine nossa newsletter e receba nossas atualizações por e-mail!

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de álcool e drogas. Entre em contato para conversarmos mais!

Duvidas:
(11)2088-1909
(11)97522-6386 VIVO WHATSAPP
(11)95997-7546 TIM
(11)99199-2029 CLARO
(11)96230-9281 OI
(11)94262-3311 NEXTEL

Site Oficial:  www.viversemdroga.com.br