Internação de dependente químico: o que fazer quando não funciona?

Internação de dependente químico
4 minutos para ler
Compartilhe este conteúdo

Quem tem um filho ou outro parente próximo enfrentando problemas com drogas já passa por um processo difícil de identificar a situação dentro da própria casa, aprender a lidar com ela e decidir o que fazer. Então, depois da avaliação com os especialistas, pode ser indicada a internação de dependente químico.

E há alguns casos em que, mesmo após todo o cuidado sobre a decisão, a família se vê diante de uma outra questão: e quando a internação não funciona?

Dessa forma, esse tipo de dúvida é comum e não deve ser motivo de desespero ou desistência. É importante ter consciência de que é difícil acertar o tratamento logo de cara. Por isso, preparamos esse post especialmente para você saber o que fazer.

Por que, às vezes, é necessária mais de uma internação do dependente?

internação de dependente químico

Assim como em qualquer doença crônica, existem níveis e causas diferentes para a dependência e as recaídas. Desse modo, a necessidade de várias internações é comum em casos mais graves.

Lembre-se de que o dependente não faz uso da substância apenas pelos efeitos imediatos. Além disso, ele também deseja, muitas vezes, impedir sintomas da interrupção do uso. Sendo assim, a recaída pode acontecer após muitos anos sem uso de drogas ou depois de um sucesso inicial no tratamento.

Portanto, se você estiver passando por isso, não veja como um fracasso. Em vez disso, veja como uma confirmação de que o problema exige cuidado contínuo.

Quais são as alternativas disponíveis para a família e para o dependente químico?

Uma alternativa é mudar de equipe especializada ou de clínica. Dessa maneira, a mudança deve ser feita após a análise cuidadosa de um conjunto de fatores, e não ao primeiro sinal de problemas. Você tem o direito de pedir uma segunda opinião.

Relacionados:  Pessoas manipuladoras: como saber que você está lidando com uma?

É importante que a família não demore a buscar ajuda, participe da proposta de terapia e converse com a equipe para falar sobre dúvidas e dificuldades. Saiba que os dependentes apresentam risco maior de apresentar transtornos mentais, como depressão. O diagnóstico, caso aplicável, deve ser feito o quanto antes, para não prejudicar o tratamento.

Existem outras formas de tratamento da dependência química?

Você está procurando uma boa clinica? Clique aqui. Se deseja conversar diretamente com um terapeuta sobre clinicas Clique aqui.

Há várias possibilidades de tratamento e algumas podem ser aplicada de forma simultânea, junto com a internação de dependente químico. Por isso, conheça as principais delas:

  • grupos de autoajuda, como Alcoólicos Anônimos (AA) e Narcóticos Anônimos (NA);
  • psicoterapia e terapia familiar;
  • internação parcial, em que o dependente volta para casa no período noturno;
  • uso de medicamentos com acompanhamento médico;
  • internação de dependente químico, que pode ser curta (em torno de um mês, em média) ou longa (período superior a 6 meses).
  • tratamento ambulatorial, que não retira a pessoa de suas atividades diárias;
  • internação em clínica de reabilitação.

Portanto, veja que não existe um tratamento único e a necessidade de internação não se aplica a todos os pacientes. Assim, cada caso é analisado individualmente, para alcançar os melhores resultados para seu filho e também para você.

O que não devo fazer durante o processo de internação de dependente químico?

internação de dependente químico

A postura de briga e confronto não vai evitar a recaída e pode estimular estratégias para esconder o vício. Veja um resumo do que não fazer:

  • minimizar, ignorar ou atribuir o problema a uma fase ou trauma;
  • ameaçar, acusar ou chantagear emocionalmente o dependente;
  • tentar controlar o uso dentro de casa, fazendo “barganhas”;
  • proteger o usuário das consequências e retirar sua responsabilidade pelos próprios atos;
  • fornecer dinheiro e até ajudar o dependente a obter as drogas, muitas vezes em segredo;
  • passar a viver apenas em função desse problema, esquecendo-se de você mesmo, de seus amigos e outros familiares. Isso pode levar à codependência.
Relacionados:  Codependência química: o que é? Como se Libertar?

A internação de dependente químico e a dependência química em si devem ser encarados de forma transparente e objetiva. Para ajudar, é necessário saber como procurar ajuda.

Fique tranquilo: mesmo depois de algumas tentativas com resultados pouco duradouros, é possível trazer novamente a felicidade e a harmonia para a sua casa.
A esperança pode estar num simples pedido de informações.

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Viver sem Drogas para conversarmos mais! Contatos:

CONTATOS:

(11) 97522-6386 VIVO WHATSAPP

Site Oficial: www.clinicaviversemdrogas.com.br


Compartilhe este conteúdo
Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de álcool e drogas.

Duvidas:

(11) 97522-6386 VIVO WHATSAPP Clique aqui.

Site Oficial: https://www.clinicaviversemdrogas.com.br/

Você também pode gostar