Ter um dependente químico em recuperação na família é sempre uma dor imensurável. Porém, quando o usuário concorda em participar de um tratamento de desintoxicação e está em tratamento, as pessoas mais próximas têm um papel muito importante e muitas vezes decisivo nesse processo.

família tem papel fundamental porque é a base do dependente químico. É nela em que ele vai se espelhar e encontrar forças quando achar que vai ter uma recaída, pois se trata do seu porto seguro e, inicialmente, são as únicas pessoas em quem ele pode confiar. Por isso, é importante não trair sua confiança e saber agir de maneira adequada nessa fase de recuperação.

É preciso não se deixar abalar, sempre apoiando essa decisão. Contudo, sabemos que não é nada fácil e algumas famílias ainda ficam um pouco perdidas em relação a como lidar com o dependente químico em recuperação.

Por isso, o post de hoje foi escrito pensando em ajudar os familiares que têm boas intenções e querem colaborar para esse tratamento ser um sucesso! A seguir, você poderá acompanhar algumas dicas valiosas:

Entenda o que é a dependência química

Antes de começar a ajudar uma pessoa próxima que está passando por um tratamento, entenda o que é a dependência química. Trata-se de problema grave e ter força de vontade, muitas vezes, não é o suficiente para uma recuperação.

Por trás de um dependente químico estão coisas que vão muito além da vontade pura de consumir drogas. Estão problemas pessoais, emocionais e também a forma como a pessoa lida com tais adversidades. Ao entender que a dependência química vai muito além da vontade ou da fraqueza de um ser humano, você começa a ficar apto a conviver e a ajudar um dependente em recuperação.

Um usuário de substâncias químicas precisa estar em constante observação, não importa quanto tempo estiver longe de drogas ilícitas ou álcool. Tenha em mente que é preciso dar força, evitar brigas e discussões que podem levá-lo a uma recaída. Acima de tudo, é importante ser muito paciente, pois esse problema depende de uma mudança de atitude — algo que nem sempre se consegue na primeira tentativa.

Não confronte o dependente químico em recuperação

Confrontos, brigas, discussões e pressão podem ser atitudes muito negativas para quem está em recuperação. A frustração é um chamariz para voltar às drogas, já que elas oferecem um conforto imediato para quem é viciado.

Ofender um dependente químico, principalmente falando de sua condição, só vai fazer com que ele se sinta fraco e inferior, sensações totalmente contraindicadas para essa situação. Elas já são muito recorrentes e reforçá-las só vai trazer dor e sofrimento tanto para a família e quanto para quem está em recuperação de um vício.

Por isso, fuja de brigas e desentendimentos enquanto você estiver perto de alguém em recuperação. Esteja sempre com um sorriso no rosto, tenha uma palavra amiga e tente reverter situações que podem se transformar em conflito.

Tenha paciência

A paciência é uma virtude essencial para os familiares do dependente químico. É preciso ter força para recomeçar, não criticar e sempre tratá-lo com amor e carinho, mesmo quando ele cometer um erro.

Episódios de descontrole emocional serão recorrentes, assim como possíveis casos de abstinência ou crises existenciais. Tudo isso faz parte do tratamento e das conquistas de quem largou as drogas.

Nesses casos, os familiares devem ser pacientes, escutar os desabafos e trazer palavras de conforto ao indivíduo que está passando por um momento ruim. A paciência é, também, um ato de amor.

Compreenda suas fraquezas

Todo usuário de drogas tem suas fraquezas e elas podem levar a recaídas. Como você já sabe, é normal que o dependente volte a usar substâncias químicas durante o processo de recuperação.

Se isso acontecer, evite criticar. Fale com carinho, elogie dizendo que recaídas são normais, mas que a pessoa deve ser forte para passar pelos momentos de abstinência. Reforce também o fato de você estar por perto sempre que ela precisar.

É importante lembrar que o dependente químico não recai porque é fraco, mas sim porque o cérebro humano tem necessidades químicas e muitas vezes estas são incontroláveis pelo resto do corpo. Esse pensamento ajuda você a não culpar o dependente e tampouco achá-lo fraco ou incapaz.

Reforce sua empatia perante o dependente químico

Entender o que é a dependência química é o primeiro passo para a compreensão do que se passa na mente de um dependente. Por isso, esteja ao lado dele e, sempre que for necessário, diga entender a situação. Além disso, nunca o culpe por estar onde está.

Compreenda realmente que a dependência é uma doença e que seu tratamento, eterno. Por conta disso, é muito importante transparecer esse conhecimento ao dependente, demonstrando não haver julgamentos nesse relacionamento, mas sim muita compreensão e empatia pelos seus sentimentos

Esteja sempre por perto

Seja um bom amigo acima de qualquer ligação de sangue. Além de reforçar que você está sempre disponível, faça visitas, convide para um lanche, um cinema ou um programa saudável, como uma caminhada no parque.

As boas companhias e a força da família devem estar sempre juntos para proporcionar momentos de diversão nos quais ele possa esquecer, por alguns minutos ou horas, de sua circunstância.

Crie oportunidades para unir a família. Faça churrascos e convide os parentes de outras cidades, organize viagens só com pai e filho ou com a família toda e comemore os aniversários. Essas ocasiões são muito divertidas e uma ótima oportunidade para entreter e não dar chances para os pensamentos ruins.

É importante que a teoria de que você está ali para o que der e vier seja vivida na prática. Portanto, faça parte da vida do seu familiar e dedique um tempo para passarem juntos.

A resposta para a pergunta: “como lidar com dependentes químicos?” pode ser um pouco mais simples se você adotar uma postura companheira durante o tratamento: esteja sempre por perto, apoie o dependente, deixe claro que quer seu bem e sua recuperação.

Não apoie sua saída com amizades antigas, intervenha quando for necessário e não concorde com tudo. Procure manter o equilíbrio e ser uma ótima companhia para essa pessoa tão querida que passa por dificuldades!

Além disso, é muito importante contar com a ajuda de profissionais e de clínicas especializadas para tomar as medidas necessárias e também auxiliar a família na hora do contato com o dependente em recuperação.

Tem alguma dica que quer compartilhar sobre o relacionamento com um dependente químico em recuperação? Deixe seu comentário!

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de álcool e drogas. Entre em contato para conversarmos mais!

(11)2088-1909
(11)97522-6386 VIVO WHATSAPP
(11)95997-7546 TIM
(11)99199-2029 CLARO
(11)96230-9281 OI
(11)94262-3311 NEXTEL

Site Oficial:  www.viversemdroga.com.br

Clique na imagem e baixe gratuitamente nosso E-Book!