Descobrir que seu filho é usuário de drogas é uma situação assustadora. Se não for bem conduzida, ela pode levar à completa desestruturação de famílias, círculos sociais e carreiras profissionais. Por isso, saber como ajudar o filho a sair das drogas é um passo importante para quem vive esse dilema.

Neste artigo, abordamos algumas dicas de como identificar se o seu filho está usando drogas e, em caso positivo, como ajudá-lo. Continue a leitura e saiba como abordar o assunto para iniciar um tratamento adequado.

Como identificar se o seu filho é usuário de drogas?

Alguns sinais podem servir para que os pais fiquem atentos ao comportamento dos filhos. Cada tipo de droga ocasiona efeitos diferentes, mas, de uma forma geral, algumas características são apresentadas na maioria dos casos de consumo.

Veja, abaixo, algumas das situações que dão alertas de que a pessoa pode estar consumindo algum tipo de substância entorpecente:

  • substituir o dia pela noite;
  • abandonar hábitos de higiene;
  • mentir e fugir;
  • andar com amizades desconhecidas e suspeitas;
  • sumiço de objetivos ou quantias em dinheiro;
  • mudanças no olhar, como olhos vermelhos, caídos, estalados e/ou pupilas dilatadas;
  • alteração na alimentação para extremos (exagerada ou sem apetite);
  • posse de utensílios que podem ser utilizados para o consumo, como cachimbos e papéis para enrolar cigarro;
  • ficar ausente de casa por longos períodos e sem explicação;
  • apresentar problemas na escola ou na faculdade (seja em aprendizado, socialização ou frequência);
  • provocar desentendimento com a família.

Como ajudar seu filho a se livrar das drogas?

Após perceber que seu filho está consumindo algum tipo de droga, é importante saber como fazer para ajudá-lo. No entanto, é importante ter em mente que romper com o vício e parar com o uso de químicos não é uma tarefa fácil. Ela requer disciplina e envolvimento da família — principalmente dos pais.

Abaixo, acompanhe algumas dicas que elencamos para auxiliar nessa etapa do processo.

Diálogo

Fortalecer o hábito da conversa, saber como foi o dia e como estão as atividades fora de casa faz parte do processo para ajudar o filho a sair das drogas.

Para que o diálogo aconteça de uma forma mais natural, sem situações forçadas, é preciso estabelecer um vínculo além daquele habitual construído entre pais e filhos: converse, troque informações, provoque situações de bate-papo, de perguntas — que podem começar mais abrangentes até chegar no objetivo desejado — e de respostas com doses de orientação.

Não endureça o diálogo logo no início e tenha sempre em mente que é preciso não apenas instruir, mas também (e principalmente) ouvir seu filho.

Autoconfiança

Um dos fatores que mais têm impacto direto no consumo de drogas é a falta de autoconfiança. Situações como a necessidade de fazer parte de determinados grupos ou de enfrentar desafios podem deixar os jovens vulneráveis ao consumo de substâncias químicas.

Em fases de construção da personalidade, como na adolescência, é comum que a confiança em si seja muito abalada. Por isso, estimular a autoconfiança é essencial para apoiar filhos a não usarem drogas.

Esporte e lazer

Que o esporte traz benefícios à saúde não deve ser segredo para ninguém, não é mesmo? Além do bem para o corpo, a atividade física proporciona interação com outras pessoas, de concentração e de superação.

Fazer pausas durante a rotina para ter momentos de lazer também é essencial. O lazer e a descontração geram relaxamento, sensação de bem-estar e acolhimento.

Todas essas situações auxiliam para que seu filho seja incentivado a ter outras ocupações, colocando energia em lugares que não envolvam o consumo de drogas.

Amizades e boas referências

Para ajudar seu filho a sair das drogas, é importante conhecer o meio no qual ele está vivendo. Procure saber quem são as pessoas com as quais ele costuma sair e ficar longos períodos fora de casa.

Preste atenção nas características e busque por informações sobre essas pessoas. No caso de serem companhias suspeitas, entre na jogada. Reaproxime seu filho de amigos que você confia e com quem ele tenha boa relação, além de apresentar referências mais positivas a ele.

Ajuda profissional

A dependência química é um assunto sério e que deve ser tratado. Por esse motivo, buscar por ajuda profissional é uma das principais dicas para ajudar seu filho.

Seja na escolha de uma clínica especializada ou na contratação de um profissional capacitado, a orientação de quem trabalha na recuperação de usuários é específica, apropriada e ideal para o caso.

Como abordar o assunto com o seu filho?

É preciso ser firme, com a fala segura e adulta para conversar com o seu filho sobre drogas. Para isso, pesquise e tenha informações sobre os tipos de entorpecentes — alguns são altamente nocivos, enquanto outros nem tanto. Busque casos e procure saber o que seu filho pensa sobre o tema.

Lembre-se que a conversa é séria, mas não precisa ter o tom de cobrança ou de repressão. Se o papo caminhar por este lado, é bem provável que seu filho não se sinta à vontade para seguir.

Não use recompensas materiais como meio para que ele pare de usar drogas. É bem provável que isso não o estimule o suficiente para mudar de atitude. Vale destacar que a sua preocupação é com a vida dele e com o seu bem-estar. Por fim, não se esqueça de ouvir tudo que seu filho tem a dizer — mantendo o foco na ajuda, e não no desentendimento.

Como iniciar o tratamento para dependentes de drogas?

Depois de passar pela etapa de identificação do problema, chega o momento de começar o tratamento para ajudar seu filho a sair das drogas.

Para iniciar a reabilitação, é fundamental seguir as orientações profissionais. Se você buscou ajuda antes, provavelmente vai receber instruções para incentivar o usuário a começar os cuidados com a saúde e o abandono do hábito.

Veja, em ordem cronológica, algumas dicas para iniciar o tratamento:

  1. Escolha uma clínica ou profissional qualificado previamente;
  2. Converse com os profissionais e forme uma rede de pessoas para apoio;
  3. Aborde o assunto com paciência, mantendo o diálogo e o tom de conversa;
  4. Faça uma intervenção e seja firme na necessidade do tratamento ou de busca por grupos de apoio;
  5. Não deixe que o sentimento de pena ou culpa impeça os cuidados necessários;
  6. No caso de internação, priorize que o usuário seja internado por vontade própria;
  7. Não sendo possível, avalie a internação compulsória com familiares e equipe de profissionais;
  8. Acompanhe o tratamento de perto;
  9. Demonstre sua preocupação com o bem-estar do seu filho;
  10. Reforce sua confiança e empatia sempre que possível.

Ajudar o filho a sair das drogas é um ato de amor, doação e é fundamental para quem está passando por situações de dependência química.

Se você precisa de ajuda para resolver este problema, não perca mais tempo: entre em contato conosco agora mesmo e receba todas as orientações para combater as drogas na sua família.

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de álcool e drogas. Entre em contato para conversarmos mais!

(11)2088-1909
(11)97522-6386 VIVO WHATSAPP
(11)95997-7546 TIM
(11)99199-2029 CLARO
(11)96230-9281 OI
(11)94262-3311 NEXTEL

Site Oficial:  www.viversemdroga.com.br