Clínicas para menores: como funciona essa internação?

6 minutos para ler
Compartilhe este conteúdo

A gente sabe que a adolescência é uma fase repleta de descobertas. Algumas das novas experiências, no entanto, podem ser perigosas. É o caso do uso das drogas.

O acesso a substâncias ilícitas, as quais incluem maconha ou o crack, está cada vez mais facilitado. Não é difícil encontrar quem as fornece em escolas ou clubes. Em meio a um turbilhão de preocupações a respeito desse jovem, a boa notícia está nas chances de recuperação que ultrapassam os 90%.

Isso porque existem clínicas para menores especializadas no assunto, que se tornam grandes aliadas da família. Nelas, os menores recebem tratamento físico e psicológico.

Para quem está sofrendo com o problema, este post é esclarecedor. Continue a leitura para entender como funciona a internação para menores. Boa leitura!

Entenda como funcionam as clínicas para menores

As clínicas de recuperação para menores são, sem dúvidas, um caminho recomendado na luta contra o uso das drogas. Afinal, resgatar um jovem que tenha se envolvido com drogas é tarefa primordial de qualquer pai, mãe ou responsável, não é verdade?

Quem está em busca desse tratamento, no entanto, precisa ter certeza – ou pelo menos noção – de que o jovem realmente está consumindo drogas. Apenas para confundir o consumo de drogas com outras doenças, como déficits de atenção ou outros transtornos psicológicos.

No caso do uso de drogas, há alguns sinais que indicam se seu filho é viciado. Mas são apenas indícios e não necessariamente rotulam o jovem como usuário. Você que é mãe, pai ou suspeita que alguém próximo esteja consumindo substâncias ilícitas, tente observar o seguinte por um período:

  • agressividade;
  • desinteresse pelos estudos ou alguma atividade que gostava;
  • presença de alguma substância ilícita entre os pertences do jovem;
  • desleixo com as coisas e a aparência física;
  • comer demais ou ficar sem comer por dias;
  • insônia;
  • mudanças de grupos de amigos;
  • o jovem não termina o que começa.
Relacionados:  Você sabe qual é a força dos Doze Passos?

Caso você tenha balançado a cabeça positivamente para boa parte desses itens, realmente as chances de a pessoa ser usuária de drogas são grandes. Saiba que o apoio familiar é fundamental nessa hora. Desse modo, vale a pena tentar se aproximar com cautela e abrir um diálogo a fim de entender os motivos que levaram o menor a usar a droga e propor ajuda profissional.

Até porque cada caso é um caso e o tratamento é diferente para drogas variadas. Além disso, é muito importante isolar o adolescente de alguns amigos e do convívio social para que o tratamento e a recuperação sejam seguros e eficazes.

Conheça o papel das clínicas na recuperação

Você está procurando uma boa clinica? Clique aqui. Se deseja conversar diretamente com um terapeuta sobre clinicas Clique aqui.

Um dos papéis principais das clínicas para menores é ajudar os adolescentes com a reinserção social. Para isso, elas motivam os jovens por meio de atividades diárias de modo que eles se sintam estimulados e tenham iniciativa em participar do tratamento.

A decisão de internar o paciente está longe de ser fácil, sabemos disso. Mas, como dissemos, apoio dos familiares é essencial. Tudo facilita, claro, quando a internação é voluntária, ou seja, quando o menor aceita o tratamento e vai sem problemas nessa busca. Do contrário, a internação compulsória, com autorização da justiça, se faz necessária.

Quando a decisão está tomada, é hora de escolher a clínica de reabilitação. Nossa dica é que seja um ambiente acolhedor, tenha boa infraestrutura, com médicos, enfermeiros, entre outros profissionais qualificados.

Confira a metodologia e os planos de tratamento, cheque se a clínica tem autorização de funcionamento pelos órgãos competentes, como alvará da prefeitura e pelo Ministério da Saúde. Lembre-se de que o jovem precisa de total apoio e conforto nessa fase tão difícil.

Desintoxicação é um dos primeiros passos

Para você ter ideia, o jovem passa por uma bateria de exames laboratoriais, que incluem sangue, urina e fezes assim que entra na clínica. Os médicos e enfermeiros precisam descobrir o quanto de substância há no organismo antes de seguir qualquer conduta.

Relacionados:  Como funciona o processo de internação involuntária para drogados?

Depois vem a fase da desintoxicação, uma das etapas mais importantes. É nela que, finalmente, se tira do corpo tudo o que faz tão mal a essa pessoa. Pode ser via ambulatorial, em uma unidade básica de saúde e nem precisa de internação. Quando a internação é necessária – nos casos mais graves – o uso de medicamentos prescritos é feito na própria clínica com acompanhamento integral.

Terapias em grupos ajudam na recuperação

O adolescente necessita viver em grupos. Faz parte dessa etapa da vida! Por isso uma das maneiras encontradas pelas clínicas de recuperação para menores é promover terapias em grupos.

O Alcoólicos Anônimos (A.A.) e o Narcóticos Anônimos (N.A.) são conduzidos, em geral, por psicólogos e psiquiatras experientes. São esses e tantos outros profissionais que ajudam os jovens a resgatarem valores que foram perdidos ao longo do período em que as drogas regeram suas vidas. São encontros onde as experiências são compartilhadas e há momentos de reflexão para visualizar uma nova maneira de viver.

Vale lembrar que todas as atividades oferecidas nas clínicas para menores seguem o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A ressocialização faz parte do processo e depende muito, também, da vontade do jovem, que é constantemente estimulado e provocado a retomar sua rotina quando passa por uma clínica.

É a ajuda dos especialistas que fará toda a diferença nessa delicada reinserção social. Os profissionais ajudam os jovens a amadurecerem e a lidarem com as dificuldades da vida sem o uso das drogas.

Estamos no mercado desde 2010 e já acompanhamos de perto muitas histórias de famílias sem esperança que depositaram em nós a confiança da recuperação dos seus filhos. Anualmente, recebemos mais de 200 internações. Dessas, mais de 90% retomam normalmente as atividades diárias após o tratamento. Justamente porque a Clínica Viver Sem Drogas tem equipes especializadas para ajudar em todas as etapas.

Relacionados:  O que são clínicas de reabilitação? Como elas funcionam?

Sabemos bem que a busca por clínicas para menores está longe de ser uma tarefa fácil. É tão difícil quanto convencer um jovem de que a internação voluntária é o caminho mais eficaz para ele se livrar do vício e voltar a seguir planos e projetos para o futuro.

Para conhecer mais sobre os nossos serviços e tratamento, entre em contato conosco!

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Viver sem Drogas para conversarmos mais! Contatos:

CONTATOS:

(11) 97522-6386 VIVO WHATSAPP

Site Oficial: www.clinicaviversemdrogas.com.br


Compartilhe este conteúdo
Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de álcool e drogas.

Duvidas:

(11) 97522-6386 VIVO WHATSAPP Clique aqui.

Site Oficial: https://www.clinicaviversemdrogas.com.br/

Você também pode gostar