Existe uma estreita relação entre a depressão e  uso de drogas, sendo que o vício leva ao quadro depressivo, ao mesmo tempo em que a depressão leva ao abuso de substâncias. Forma-se, assim, um ciclo perigoso em que quadro de vício e depressão se agravam mutuamente.

Como resultado, o sofrimento do paciente e da família se multiplica e o tratamento torna-se mais difícil, pois exige muitas vezes a administração de medicação e outras formas de terapia, como a internação, por exemplo.

Se você está enfrentando uma situação semelhante com um membro da sua família, saiba que este artigo foi feito para ajudar a encontrar a melhor solução possível para o seu caso. Listamos as principais características da relação entre o quadro depressivo e o abuso de substâncias. Acompanhe!

1. Como o uso de drogas pode levar a depressão

O abuso de substâncias químicas leva à depressão do sistema nervoso central e pode agravar quadros depressivos, inclusive aqueles de origem genética. Indivíduos que já possuem uma propensão à doença podem desencadear o desenvolvimento de um quadro depressivo quando sujeitos ao consumo de drogas como álcool, maconha, cocaína, LCD etc.

2. Como a depressão pode levar ao uso de drogas

O uso de drogas, na maioria das vezes, ocorre na vida de um indivíduo que acumula problemas não resolvidos dentro de si. São feridas emocionais que a pessoa não pode superar sozinha, como a perda de um ente querido, o fim de um relacionamento, demissão do emprego, falência etc.

O adicto recorre à substâncias capazes de alterar a realidade que, por alguma razão, se tornou insuportável. A incapacidade de lidar com um trauma é, muitas vezes, a origem do vício. Por essa razão, com frequência, o tratamento de desintoxicação precisa estar aliado ao tratamento de combate à depressão.

3. Como é a dinâmica entre depressão e uso de drogas

Vimos que a depressão leva ao abuso de substâncias e o uso dessas substâncias agrava o quadro depressivo, de modo que o casamento entre ambos é avassalador. Isso exige que o tratamento de desintoxicação seja paralelo ao processo de terapia e, em casos mais graves, administração de medicação antidepressiva.

O uso de drogas pode ser considerado uma forma de autodestruição do indivíduo, ou seja, uma espécie de suicídio lento intimamente ligado à depressão. O agravamento da depressão, por sua vez, leva ao aumento do consumo de drogas, o que torna o paciente mais depressivo e assim sucessivamente — como uma bola de neve que toma mais força a cada segundo.

É preciso estar atento aos sinais que o adicto demonstra e procurar mostrar ao mesmo a necessidade de iniciar um tratamento para tratar tanto a doença quanto o vício em substâncias. Quanto antes for iniciado o processo, maiores são as chances de cura.

A combinação entre depressão e uso de drogas consiste em sério risco de vida para o paciente, não apenas a curto prazo, mas também com relação às consequências futuras dessa dobradinha.

Diga-nos o que achou do nosso artigo. Escreva um comentário dividindo conosco suas dúvidas e experiências sobre o tema em questão. Até a próxima!

Para maiores informações, entre em contato conosco e teremos prazer em lhe ajudar!

(11)2088-1909
(11)97522-6386 VIVO WHATSAPP
(11)95997-7546 TIM
(11)99199-2029 CLARO
(11)96230-9281 OI
(11)94262-3311 NEXTEL

Site Oficial:  www.viversemdroga.com.br

Saiba mais Sobre:

*Como funciona uma Clínica de Recuperação? Clicando Aqui

*Internação Involuntária. Clicando Aqui