Por curiosidade, a sensação de experimentar algo proibido ou por recreação. São essas apenas algumas motivações para que jovens comecem a utilizar drogas.

Essas motivações vêm do nada, aparecem fácil e pior – com muita frequência. Vivemos numa era onde aquele jovem que experimenta e usa algum tipo de droga é considerado o bom entre a turma, o descolado, o legal.

Por isso, que a família tem um papel muito importante na prevenção do uso de drogas. A prevenção precisa começar dentro de casa, antes de alguém dizer para o jovem que as drogas são legais e convidá-lo a experimentar, ele deve já estar orientado do mal que aquilo pode lhe causar para dizer com toda a segurança “não”.

Continue a sua leitura e veja o papel da família na prevenção do uso de drogas:

Dê um bom exemplo

Os pais são um grande exemplo para seus filhos, por isso é importante prestar muita atenção nas próprias atitudes primeiramente para que os filhos cresçam tendo boas influências. Pois é dentro da própria casa que os jovens aprendem para que servem as drogas.

Afinal, droga não se trata apenas daqueles produtos ilícitos – cuja comercialização é proibida no país -, existem também as drogas lícitas como o cigarro, álcool e remédios. Como são tratadas as drogas lícitas dentro da sua casa?

Acredite: pessoas que tomam remédios para se tranquilizarem ou para dormir, que tomam um uísque para relaxar, que fumam um cigarro para aliviar o estresse e bebem uma cerveja para se alegrar podem estar passando um mau exemplo se isso tudo não for feito com o devido cuidado.

Pois qual é a impressão que os pais estarão passando aos filhos dessa forma? Que qualquer problema pode ser curado com alguma substância ou pílula mágica.

Dialogue com seus filhos

Falar de drogas, principalmente com adolescentes, pode ser complicado e até constrangedor para alguns pais mais conservadores. Mas esse tipo de conversa é extremamente necessária. Aliás, não apenas falar sobre drogas é importante, como também falar sobre sexo, relacionamentos e gravidez, por exemplo.

Uma série de problemas na vida dos jovens pode ser prevenida com um simples bate-papo franco entre pais e filhos. Por isso, não tenha medo, não tenha vergonha, converse com seus filhos, se aproxime e eduque-os.

Explique aos seus filhos, de forma amigável, como vocês da família ficariam tristes se eles se envolvessem com as drogas. Conte para eles sobre os males que essas substâncias podem causar e que o uso de drogas, diferente do que muitos jovens pensam, não é legal e não é divertido – pelo contrário, é feio, é triste e pode estragar a vida da pessoa. Nessa hora é importante ter um diálogo aberto com os filhos e até ser amigo deles.

Conheça as pessoas com quem seus filhos se relacionam

Você certamente já deve ter ouvido aquele velho ditado “diga-me com quem tu andas que eu direi quem tu és”. Muita gente diz que é errado pensar assim, que nem todo mundo vai fazer algo só porque outra pessoa faz. Mas a verdade é que, no caso dos jovens, eles ainda são muito suscetíveis à pressão dos outros e acabam por vezes fazendo certas coisas para se encaixarem em algum grupo.

Claro que você não deve proibir seus filhos de ter amigos, isso poderá até acabar tornando-os frustrados e causar aquela rebeldia que poderia leva-los a fazer justo o que você não deseja para eles.

Mas é importante que você saiba com quem seus filhos se relacionam. Por isso, permita que seus filhos tragam os amigos em casa, que eles se reúnam ali onde você pode ver – é muito melhor do que eles longe da sua vista. Dessa forma você poderá avaliar os valores dessas pessoas com quem seus filhos andam e como eles agem sob influência dessas pessoas.

As drogas são um sério problema na juventude e são responsáveis por destruir a vida de pessoas e até de famílias inteiras. Para ajudar um pouco mais a sua família na prevenção do uso de drogas aprenda o que é a codependência química.

Duvidas:
(11)2088-1909
(11)97522-6386 VIVO WHATSAPP
(11)95997-7546 TIM
(11)99199-2029 CLARO
(11)96230-9281 OI
(11)94262-3311 NEXTEL

Site Oficial:  www.viversemdroga.com.br

Saiba mais Sobre:

*Como funciona uma Clínica de Recuperação? Clicando Aqui

*Internação Involuntária. Clicando Aqui