Frente a frente

Os Doze Passos têm em si a força necessária para transformar nossa maneira de viver, devido ao grande conteúdo espiritual que contêm.

No Primeiro Passo reconhecemos as nossa fraquezas, não só com a bebida alcoólica, mas também nas pequenas atitudes do dia-a-dia.

No Segundo Passo pedimos apoio a alguém que, acreditamos, podia nos ajudar.

No Terceiro Passo entregamos nossa vida na mão de Deus, na forma como O concebíamos, para que nos desse força e coragem para mudarmos nossa forma de viver.

Esses três primeiros Passos são direcionados ao Poder Superior. A partir do Quarto Passo e até o Nono Passo, travamos uma luta tremenda conosco mesmos, retirando velhos conceitos de vida, desobstruindo emoções doentias que, através das nossas atitudes, nos levaram à angústia e ao sofrimento. No Décimo Passo já sentimos uma força interior que nos permite separar o joio do trigo.

No Décimo Primeiro Passo vamos entrar em contato direto com Deus, através da prece e da meditação. A partir desse momento, desperta em nosso coração uma grande vontade de viver, servindo de uma forma consciente às inspirações que nos chegam pela prece e meditação.
Podemos aplicar duas formas de oração: a primeira é aquela que, ao sair do nosso coração espontaneamente, vai a Deus; não tem fórmulas específicas, mas é mais sincera e temos um diálogo franco.

A segunda, que não deixa de ter o mesmo valor, é a prece que aprendemos para orar em conjunto com outras pessoas. Embora seja decorada, serve de modelo para todos e, quando em comunidade, nossa voz se junta a todas as outras, nosso pensamento deve estar em sintonia com o Poder Superior e dessa forma receberemos suas bençãos. Destaco duas orações muito conhecidas: o Pai Nosso e a Oração da Serenidade.

A meditação é algo ainda mais sublime, pois através dela nos colocamos em plena sintonia com Deus.
Deve ser feita num lugar onde o silêncio seja a nossa companhia, libertando de nossa mente os pensamentos ali existentes, assim como nossas emoções, permitindo dessa forma criar uma harmonia total, física, emocional e mental, para sentirmos a presença de Deus dentro de nós.

Entregando nossa vontade e nossa vida nas mãos Dele, estaremos orando sempre, e orar é conversar com Deus, é confiar plenamente Nele.

A partir daí podemos dizer que estamos preparados para manifestar a vontade plena do Poder Superior, seremos um só com Ele e vamos pôr em prática tudo o que o Décimo Segundo Passo nos ensina.

Por: Reflexões Sobre A Recuperação

Site Oficial: www.viversemdroga.com.br